Quando os muros falam, podem dizer muito

p accion 3

Imagem: Reprodução/ Acción Poética

O poeta Paulo Leminski, em vídeo disponível na internet que mostra sua conversa com estudantes – possivelmente da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – afirmou que tinha horror aos muros brancos.
Inserido em um contexto em que a poesia marginal marcava não somente seu espaço na produção artístico-cultural, como também na própria fisionomia da cidade, ele se referia aos muros como grandes e importantes meios de comunicação. Mais que o antigo embate “classificatório” entre pichação e grafite, a discussão se aproxima de ações e intervenções que buscam causar algo, seja uma reflexão, seja uma reação. Não cabe aqui refletir sobre uma possível ação criminosa ou não, mas sim seu cunho estético, político, poético.

Neste panorama, atualmente há várias ações que saem dos muros e chegam às redes sociais (em alguns casos, o contrário), mas destaco cinco que podem colaborar para reflexão sobre o tema, bem como outras reações através das frases, poemas, pensamentos inscritos e escritos. A escolha não foi das mais simples, mas apresentam um bom panorama sobre a temática, em especial na América Latina. Confira:

Continuar lendo

Anúncios

Pelo bem, pelo mal, Oswald Canibal

Reprodução

Imagem: Reprodução/videoclipe Oswald Canibal 

Há mais de um ano, mais precisamente em 13 de março de 2014, enviei um e-mail ao professor, pesquisador e músico Henry Burnett. O e-mail também era dirigido a Victória Costa, da produtora Fóton Filmes, e a Adriana Camarão, da empresa MCubo. Seu conteúdo, aparentemente simples, carregava em suas linhas, mais que um convite, uma proposta ousada: a produção de um videoclipe de alguma música de Henry.
Como esperado, a ideia de pronto foi aceita com entusiasmo por todos. De início, a sugestão era a canção Oswald Canibal, minha favorita. Outras, no entanto, chegaram a ser cogitadas e planejadas; pareciam ter preferência. Entretanto, quis o destino – e não somente eu – que, por algumas questões, a escolhida pela maioria no final das contas fosse mesmo Oswald Canibal. Continuar lendo

Redes sociais para além do marketing

Imagem: Reprodução.

Imagem: Reprodução.

Em março foi realizada em Belém a segunda edição do Facebook Marketing, promovido pela Yesbil. Durante o evento, foram feitas palestras sobre estratégias e cases de sucesso com a utilização da rede social.
Indo além, o encontro foi uma grande oportunidade para os interessados aprenderem mais sobre as redes sociais como um todo, fazer networking e conhecer  projetos e resultados de destaque na capital paraense.
Para a divulgação do evento fiz quatro entrevistas, uma com cada um dos palestrantes, conversas que considero fundamentais para pensar o mercado e o trabalho com redes sociais. Decidi então reuni-las e disponibilizá-las aqui. Saiba mais sobre os palestrantes e acesse as entrevistas: Continuar lendo

Bregas serão enredo da websérie “Sampleados”

Fonte: Reprodução

Fonte: Reprodução

Músicas de brega, tecnobrega e histórias de vida. O diálogo, aparentemente inusitado, será a base da websérie Sampleados, que será lançada ainda este semestre.
Ao todo, serão cinco episódios com enredo independente, que apresentam histórias que trazem o mesmo conceito do curta metragem Encantada do Brega, que fez grande sucesso durante o final do ano passado. Transitando entre os gêneros comédia e drama, a produção terá como trilha mash-ups de bregas antigos e atuais. Continuar lendo

Belém, esse estranho ir e vir, ou uma conversa com Edyr

Foto: Priscila Bentes

Edyr Augusto em entrevista em dezembro de 2014. Foto: Priscila Bentes

Tarde de sexta-feira de dezembro. O calor comum em Belém castiga quem passa pela Presidente Vargas. Em uma sala de um prédio da avenida, mais precisamente o escritório da Rádio Jovem Pan, no Palácio do Rádio, um senhor toma alguns goles de Coca-Cola e mostra as edições francesas de seus livros, tendo atrás de si uma parede amarela com quadros em pop art de Audrey Hepburn.

Continuar lendo

ENTREVISTA | Henry Burnett

henry burnett

Foto: Marina Cavalcante

Henry Burnett nasceu em Belém do Pará em 1971. Pós-doutor em Filosofia, viveu na capital paraense até os 27 anos. Morou em Campinas, Rio de Janeiro, São Paulo e atualmente reside em São José dos Campos/SP, onde é professor na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Henry também é músico e ao longo de mais de 20 anos de trabalho como compositor desenvolveu uma identidade musical que resulta tanto da vivência de sua cidade natal quanto das informações da tradição do cancioneiro popular brasileiro.
Em janeiro, fiz uma pequena entrevista com Burnett por conta das “comemorações”(?) sobre os 399 anos de Belém. Apenas cinco perguntas, mas que servem de provocações e reflexões a partir de suas impressões. Abaixo reproduzo a entrevista completa. Confira: Continuar lendo

Palestra “Walter Benjamin e a Fotografia de Cidades”, de Ernani Chaves, está disponível no Youtube

Reprodução/Youtube

Reprodução/Youtube

A palestra “Walter Benjamin e a Fotografia de Cidades”, ministrada pelo Prof. Dr. Ernani Chaves, do Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Pará, integrou o ciclo de atividades de 2013 do projeto “Comunicação, antropologia e filosofia: estética e experiência na comunicação visual urbana da contemporaneidade de Belém do Pará”, o “Fisionomia Belém”. A palestra foi realizada no dia 20 de setembro na Universidade da Amazônia (Unama).
Continuar lendo